Departamento de Bioquímica e Imunologia

Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto - Universidade de São Paulo

Home | Docentes | Pós-Graduação em Bioquímica | Pós-Graduação em Imunologia | Localização | Secretaria | Funcionários | História| Graduação | Links e Avisos

   
 

História do departamento

   

 

Todas as chefias

O atual Departamento de Bioquímica e Imunologia é resultado do processo de Reestruturação Departamental ocorrido na Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto em meados de 2000. Conta hoje com dezesseis docentes, todos em RDIDP, sendo três Professores Titulares, seis Professores Associados e sete Professores Doutores. Além destes, o Departamento conta com dois Jovens Pesquisadores com Projetos financiados pela FAPESP e outros três Professores Colaboradores Sênior, produzindo ativamente e colaborando em atividades didáticas de graduação e pós-graduação. O Departamento conta ainda com 18 pesquisadores realizando estágio de Pós-Doutoramento, sob a supervisão de seus docentes.

 

A história desse Departamento remonta aos primeiros anos de existência da Faculdade de Medicina de Ribeirão. Sendo áreas do conhecimento basilar para o ensino médico, tanto a Bioquímica como a Imunologia começaram a ser estruturadas ainda em 1952. Dois nomes foram fundamentais para a fundação e consolidação destas áreas. De um lado o Professor José Moura Gonçalves com estudos de toxinas de animais peçonhentos e, de outro, o Professor José Oliveira de Almeida no campo da sorologia da Doença de Chagas.

 


Vídeo: Os pioneiros - Homenagem a José Moura Gonçalves e José Oliveira de Almeida

Jose Moura Gonçalves e Jose Oliveira de Almeida



Como para todos os outros Departamentos, a implantação e instalação destas áreas não foi tarefa fácil, exigindo grande dedicação e muita criatividade. As instalações físicas foram sendo adaptadas e os laboratórios de ensino e pesquisa tomando forma, material didático, equipamentos para pesquisa e material de laboratório foram sendo conseguidos.

 

Esse trabalho pioneiro, cheio de entusiasmo e idealismo deu forma e vigor ao ensino médico e à pesquisa científica, projetando a Faculdade de Medicina e a cidade de Ribeirão Preto no cenário nacional e internacional.

 

Ao longo da trajetória dessas duas áreas, Moura Gonçalves e José de Almeida aglutinaram outros importantes nomes que ajudaram a ampliar e diversificar as linhas de investigação científica básica no campo biomédico, preparando novos pesquisadores e formando profissionais da área médica com sólida formação acadêmica. A partir da segunda metade da década de 60, principalmente na área de Bioquímica, novos jovens pesquisadores, oriundos dos bancos escolares da própria Faculdade de Medicina, portanto ex-alunos dessas áreas, foram incorporados.

 

Outro marco importante na trajetória do Departamento ocorreu no início da década de setenta, particularmente na área de Bioquímica, com a implantação da Pós-Graduação. Abria-se aí, um pouco mais, o leque de atuação do Departamento. Esse fato realmente foi significativo pois preparou recursos humanos não só para a área de Bioquímica mas também para a Imunologia, uma vez que pesquisadores que hoje atuam nesta área têm formação pós-graduada em Bioquímica. Foi somente no início da década de noventa que a Imunologia constituiu sua pós-graduação que, de início, em parceria com a Bioquímica.

 

Ao longo deste tempo, muitos contribuíram para a evolução, tanto da Bioquímica quanto da Imunologia. Nomear um a um é, no mínimo, temerário pois, injustiças fatalmente seriam cometidas. Cada um que por aqui passou, ou que aqui ainda está, sabe bem o quanto contribuiu para essa evolução. Aqueles que já não mais se encontram em nosso meio, certamente não partiram sem este mesmo sentimento. O de dever cumprido.

 

Hoje, após décadas traçando caminhos paralelos, Bioquímica e Imunologia cruzam as suas histórias para fazer uma nova história.

 

O Departamento de Bioquímica e Imunologia atua didaticamente em todos os cursos de graduação oferecidos pela Faculdade de Medicina, ministrando aulas em disciplinas sob sua responsabilidade, além de outras que participa eventualmente.

 

 

O curso de Pós-Graduação em Bioquímica conta com 21 docentes credenciados, ministrando várias disciplinas, cobrindo ampla área do conhecimento bioquímico e orientando atualmente onze alunos de Mestrado e dezoito de Doutorado. Desde sua criação já formou 235 Mestres e 194 Doutores que hoje disseminam conhecimento e desenvolvem pesquisa nos vários Estados brasileiros e no exterior. A pós-graduação em bioquímica, frequentemente passa por reestruturações que a mantém sempre dinâmica e atualizada, em sintonia com as tendências mais modernas em termos de formação de recursos humanos de alta qualificação.

 

A Pós-Graduação em Imunologia Básica e Aplicada, embora mais nova e constituída de forma sui generis, totalmente independente de qualquer vinculação direta com quaisquer departamentos, tem sua coordenação sob a responsabilidade de um docente de nosso Departamento e docentes da área de Imunologia figuram em seu quadro de credenciados. Ela goza de conceito nível 7 da CAPES e já formou 259 Mestres e 181 Doutores.

 

Mas um Departamento não se faz só de atividades didáticas ou de pesquisa. A contribuição no campo das atividades de extensão também é vasta. Nossos docentes prestam assessorias nas suas áreas do saber as várias Fundações e Agências Financiadoras de Pesquisa do País, Editoras e Revistas Científicas, Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto-USP e ministrando aulas, palestras e treinamento de interesse comunitário.

 

Além das atividades didáticas, de pesquisas e de extensão, o Departamento é importante polo de capitação de recursos, oriundos das mais diversas instituições de fomento. Alguns de seus docentes contam com projetos normais e/ou temáticos, financiados pela FAPESP, FINEP e CNPq/PADCT. Destaca-se também a atuação de nossos docentes em atividades de administração, coordenação e articulação política como serpentário, biotério, Rede-TB, implantação de novos cursos, etc.